• pausapraviver

Tailândia além de Phi Phi Islands - Parte 1

Sabe um daqueles destinos dos sonhos? Pra mim esse lugar era a Tailândia. Sempre vi fotos e ouvi histórias, mas pensava que não iria ser tão fácil fazer esse sonho acontecer. Aí vem a vida e nos surpreende e bum! Fui lá e consegui!


Quando comprei minhas passagens de ida e volta, aí sim que a viagem se concretizou na minha mente. Comecei então a etapa de planejar meu menu de atrativos. Nessa fase falei com muita gente MESMO e acabei ganhando - quase sempre - as mesmas dicas. Um pouco decepcionada, porque eu realmente queria explorar a Tailândia de um jeito diferente, decidi abrir o Google Maps e procurar por ilhas que parecessem interessantes e não tão conhecidas.



Fotos @Google Imagens


Passei um total de 15 dias na Tailândia e visitei dois lugares muito legais MESMO que não estão normalmente nos roteiros mais convencionais. O primeiro deles foi Khao Sok e o segundo foram as ilhas de Koh Yao Yai e Koh Yao Noi. Agora vou falar um pouco sobre o Parque Nacional de Khao Sok.


Khao Sok é uma região rodeada por montanhas, água doce e possui paisagens d.e.s.l.u.m.b.r.a.n.t.e.s. A região é bem turística, mas também frequentada por muitos Tailandeses. Eu passei um total de dois dias lá e o objetivo foi passear pelo Parque Nacional, me aventurar pela lagoa e adentrar cavernas. Nessa região existem diversos passeios turísticos, incluindo passeio com elefantes - o que muitas pessoas não me recomendaram e nós aqui da Pausa também não recomendamos. Decidi então fazer o passeio da caverna Nam Talu.


Fotos @Pausa pra Viver


Primeiro uma van foi nos buscar na pousada. De lá fomos pro Parque Nacional e pegamos uma canoa a motor (acredito que esse seja o melhor jeito de descrever esse meio de transporte). Nosso grupo tinha em torno de 12 pessoas. Andamos então pelo lago por cerca de 45 minutos admirando a vista que é simplesmente espetacular. Passeamos um pouco de canoa pela lagoa até chegar nos bangalôs do parque, que são casinhas que ficam boiando na água. Lá da pra se hospedar também e se experimentar num digamos "camping rústico". Eu decidi não fazer isso, por ser muito mais caro e por parecer desconfortável (mas essa é só minha opinião). A parada nos bangalôs foi pra conhecer o local, nadar um pouco, andar de caiaque e almoçar uma comida típica Tailandesa. Eles serviram peixe (pescado direto no lago), arroz, verduras e salada. O almoço foi bem simples, mas gostoso.



Depois disso partimos em direção à caverna. Pegamos a canoa a motor, andamos uns 15min e chegamos em uma ilha. Lá descemos, e caminhamos cerca de 45min até chegar na caverna. Todos nós estávamos bem equipados, com lanternas na cabeça, mochilas à prova d’água e sapatos especiais de borracha. Todos esses equipamentos eu consegui com o pessoa da pousada onde me hospedei. Aí foi só respirar fundo e adentrar a escuridão.

Logo na entrada da caverna demos de cara com aranhas bem grande e MUITOS morcegos! Eles fazem um barulho alto e agudo, e é bem estranho ver tantos deles aglomerados juntos. A caverna também era grande, com paredes lisas e tudo muito úmido. O chão era uma mistura de pedra, areia e água. Fomos entrando e conforme fomos andando tudo foi ficando super escuro. Só enxergávamos o que a nossa lanterna mostrava. A caverna foi ficando cada vez mais estreita e cheia de água, com momentos em que tivemos que inclusive nadar pra seguir no nosso caminho.




A andança pela caverna deve ter durado 1h30min, mas não tenho bem certeza. Eu tava num flow imenso pela experiência nova, um mix de emoções e muita alegria principalmente em estar vivendo tudo aquilo. Sair da caverna foi lindo. Sensação de vida bem vivida e felicidade pelas aventuras! Voltar pra canoa foi rápido e tranquilo. Saímos todos felizes, com sorriso de orelha a orelha e muito gratos por ter tido um guia tão experiente e seguro, que nos passou tranquilidade e fez com que a gente pudesse aproveitar o passeio ao máximo!



Fotos @Pausa pra Viver

Essa viagem girou em torno do passeio no Parque Nacional e nas aventuras pela Caverna Nam Talu. Na cidade mesmo acabamos ficando no hotel Khao Sok Palm Garden Resort e fazendo nossas refeições lá. O dono foi simplesmente maravilhoso, nos emprestando equipamento pra trilha, dando carona até o ponto de ônibus e contando histórias sobre a região. A mulher dele, também incrível, é uma excelente cozinheira, que nos proporcionou pratos típicos incríveis. Juntos eles cuidam de todo o resort e colocam muito amor e dedicação em receber os viajantes.


Informações sobre a viagem:

Estadia: Khao Sok Palm Garden Resort 2 diárias (casal) - R$220

Passeio com transporte, trilha e almoço: cerca de R$200 por pessoa

Refeições na cidade: média de R$20 por prato


um beijo e até a próxima Pausa!!!

12 visualizações
VAI SE CASAR?
CONHEÇA OS NOSSOS
DESTINOS DE CASAMENTO

© 2019 Destino de Casamento.